sábado, 28 de outubro de 2017

CRISTO NA BÍBLIA - HEBREUS (CRISTO, O SUMO SACERDOTE)

CRISTO NA BÍBLIA   (Pr. Eudes)
                      HEBREUS  -  CRISTO, O SUMO SACERDOTE

 A carta aos Hebreus foi escrita para fortalecer a fé dos irmãos em Cristo oriundo do judaísmo que viviam em Roma, e que estavam, por causa da perseguição ao Evangelho, tentados a abandonar o Cristianismo e voltar ao Judaísmo. Nessa carta o autor mostra que a atitude daqueles irmãos estava errada, pois o Cristianismo era superior ao Judaísmo por ser ele o ápice do programa redentor em que o judaísmo era a fase preparatória e o Cristianismo a fase consumada. Ainda o livro apresenta uma galeria de heróis da fé para animar a vacilante igreja da época. Na sua argumentação, o autor de Hebreus                                              revela que Cristo era superior aos antigos profetas, a Moisés, a Josué e até aos próprios anjos e lhes apresenta a razão para isso: “O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da Majestade, nas alturas; Hb 1.4. “feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles” Hb 1.30.  Em seguida, o autor de Hebreus trata de outro assunto relevante nessa relação Judaísmo x Cristianismo que é a questão do sacerdócio e da obra realizada por esse segmento religioso de Israel. Hebreus apresenta Cristo como o Sumo Sacerdote da nossa confissão, portanto superior a Arão (primeiro sumo sacerdote israelita) por ser Ele da ordem de Melquisedeque. “Assim, também Cristo não se glorificou a si mesmo, para se fazer sumo sacerdote, mas glorificou aquele que lhe disse: Tu és meu Filho, hoje te gerei. Como também diz noutro lugar: Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedeque” Hb 5.5,6. A carta aos Hebreus, complementando esse assunto, mostra que a obra realizada por Cristo na cruz foi o grande e perfeito sacrifício pelos pecados, portanto superior aos sacrifícios que os sacerdotes israelitas realizavam diariamente, inclusive aquele realizado pelo sumo sacerdote no Dia da Expiação. “E assim todo sacerdote aparece cada dia, ministrando e oferecendo muitas vezes os mesmos sacrifícios, que nunca podem tirar pecados; mas este, havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, está assentado para sempre à destra de Deus” Hb 10.11,12. “Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção” Hb 9.11,12.
Pr. Eudes Lopes Cavalcanti

Nenhum comentário: